Páginas

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.
Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 23 de maio de 2009

Caro Claudiomar Cunha...

Claudiomar,
Que bom saber que vc está em Stanford. Estava reparando na falta de alguns assentos ortográficos. Tudo bem.
Eu morei um tempo em Denver, Colorado, durante o curso do meu mestrado em Urban Design na Colorado University at Denver. Mais precisamente em Golden, cidadezinha de 2.000 habitantes da cervejaria Coors Brewery.
Depois de mais de 120 artigos no blog qualidade urbana, que era uma especie de diário sobre assuntos urbanos, uma memória, vejo que é o momento de mostrar os reais problemas urbanos e de forma mais ampla.
Lembro-me que no meu curso de Urban Design nos EUA eu estudei um pouco de tudo, desde Urban Finance a People Behavior in Public Areas.
Tive um A grade em Public Finance ao analisar as finanças do City of Golden, mostrando os altos gastos com o policiamento devido a áreas de baixa densidade da cidade, os relativamente baixos investimentos em pavimentação e em transporte publico, entre outras leituras.
Podemos analisar nossas finanças e avaliar as adequações de custos e demandas. Na área de infraestrutura urbana, os gastos com pavimentações novas e recapeamentos parecem exagerados em determinadas partes das cidades, além dessa especialidade estar quase que totalmente desvinculadas do urbanismo.
Ainda nessa área, as concessionárias de energia elétrica, telefonia, gás e de água e esgoto fazem planos de redes quase que totalmente desvinculadas de projetos urbanos. Até mesmo a malha de ruas, justamente ela que comanda o traçado de todas as outras redes subterraneas.
Tudo isso que constitui elementos importantes de configuração urbana, e que tem tudo a ver com a eficiencia das cidades, nascem e crescem dentro de critérios muito antiquados e quase autonomos.
Sem se limitar às denúncias, o novo blog deverá buscar soluções à partir de colaborações de diversos autores, de diversas especialidades da arquitetura, urbanismo, antropologia, engenharia, ciencias sociais, politicas, financeiras, legal e administrativas.
Esse é o foco.
Precisamos saber como atingir algumas metas nesse sentido.
Um grande abraço.
Mário

Um comentário: