Páginas

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.
Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 8 de abril de 2010

HABITAÇÃO POPULAR - COMO RESOLVER SAÚDE E SEGURANÇA

Conversando com colegas sobre habitação popular, me ocorreu que os arquitetos deveriam estabelecer uma ligação entre as habitações populares com a saúde e segurança; isso se quiserem ser ouvidos, se quiserem ser necessários e terem oportunidade de atuar nesse campo.
Em nome da saúde e segurança, defender que uma boa urbanização traz lucros à saúde e à segurança; menos pessoas sofrendo de doenças decorrentes de ambientes insalubres, úmidos, mal ventilados, mal ensolarados, e sem proteção térmica; e por outro lado, precisamente no exterior e entorno da habitação, falta de iluminação, falta de acesso de carros ( policia, ambulancia, bombeiro, caminhão de lixo e de entregas) e de pavimentação (poeira, lama nos pés, empoçamento de água, esgoto a céu aberto, etc).
Em nome da saúde, adensar onde preciso, demolir com coragem e vontade politica, canalizar águas servidas e esgotos, abrir espaços de luz de sol e ventilação, criar vazios para pratica esportiva; e em nome da segurança, delimitar espaços, criar endereços definidos, criar visibilidade, acessos e referenciais. Afinal, a história tem exemplos de urbanismo com esses motivos; ruas largas americanas por um passado de incendio que sem barreiras, sem vazios ( Londres sec.XV); ruas largas para evitar barricadas ( Paris, sec XVIII) e ruas retas para visualizar os referenciais religiosos ( Roma, esc,XIV).
Saúde e Segurança, o mote do urbanismo na área popular, e porque não em outras também?

Nenhum comentário:

Postar um comentário