Páginas

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.
Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 26 de julho de 2009

TAV - Trem de Alta Velocidade....é o cara!!

TAV atravessará SP por túnel de 16km

11/07/2009 - Folha de SP


O trem-bala que ligará o Rio de Janeiro a Campinas passará pela cidade de São Paulo por um túnel de pelo menos 16 km, podendo chegar a 25 km conforme o trajeto escolhido. Para se ter uma ideia, a extensão da atual malha subterrânea do metrô é de cerca de 50 km.
Comentário: A questão das desapropriações é muito discutível, pois com uma estrutura elevada é possível reduzir as desapropriações para uma décima parte, até menos, dependendo de onde os pilares forem construidos.

Segundo especialistas, o custo do túnel deve variar entre R$ 3,2 bilhões e R$ 5 bilhões, tendo por parâmetro o gasto de um trecho de metrô semelhante. O valor total de implantação do projeto, incluído no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), é de R$ 22 bilhões, gasto que, para especialistas, pode chegar a R$ 33 bilhões.
Comentário: Em termos de custo, esse tunel está estimado em cerca d R$120milhões/km. Será que uma estrutura elevada teria custos similares? Com a vantagem de que em tuneis ninguém garante que não haverá imprevistos e portanto aditamentos que podem triplicar o custo inicial. No caso do elevado, os imprevistos se reduzem às fundações, que por serem de grande estrutura, e profunda, além de bem localizadas, as surpresas deverão ser menores.

O túnel percorrerá o subsolo entre as proximidades da rodovia Presidente Dutra -de onde o trem partirá rumo ao Estado fluminense- e o entorno da rodovia dos Bandeirantes -de onde ele seguirá para o interior paulista.

Haverá uma estação subterrânea no Campo de Marte (zona norte), única parada prevista dentro do município de São Paulo. Já na Grande São Paulo, haverá uma estação no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, por onde o trem deve passar acima da superfície.
Comentário: A mesma estrutura aérea deveria servir para uma ferrovia local, ligando Guarulhos, Campo de Marte e Osasco, aproveitando para fazer uma ligação de travessia da Metropole, e com isso eliminando a estação de Guarulhos do TAV. Esse trem local, pode ser também tipo expresso, e futuramente se expandirá para Leste-Oeste e complementado por um Norte-Sul.

As informações foram confirmadas por políticos e técnicos ligados aos governos federal e estadual e por consultores envolvidos no projeto. A Casa Civil não se pronunciou oficialmente. No mês passado, a ministra Dilma Rousseff afirmou que a ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro ficará pronta para a Copa de 2014, que terá o Brasil como sede.
Comentário: Os reporteres deveriam perguntar se por acaso a empresa vencedora do TAV seria uma fábrica italiana que a Dilma visitou no ano passado. Esperamos que essa coincidencia não venha a ocorrer...

Além de São Paulo, o trem-bala demandará túneis nas cidades de Campinas e Rio de Janeiro e na Serra das Araras (RJ) -somados, serão cerca de 50 km de linha subterrânea. Embora mais cara, técnicos afirmam que a opção pelo túnel tem a vantagem de evitar desapropriações e driblar complicações ambientais e de impacto urbano que a construção de uma via elevada provocaria.
Comentário: Os 50km de tuneis seriam bem-vindos na Metropole paulistana, fazendo com que linhas férreas que hoje dividem cidades e impactam com barulho, possam ter o seu leito utilizado por VLT e outros fluxos urbanos. Uma enorme faixa de área urbana desvalorizada seria recuperada e cidades reunidas.

O traçado, ainda não definitivo, prevê estações nos aeroportos de Viracopos (Campinas), Guarulhos (SP) e Galeão (RJ), além de paradas no Campo de Marte, em São José dos Campos (91 km de SP) e em Volta Redonda (112 km do RJ). Haveria ainda estações alternativas em Jundiaí (60 km de SP) e Aparecida (167 km de SP).
Comentário: Como já disse, a parada em Guarulhos é dispensável e apenas retarda a aceleração de trem em seu trajeto. Melhor seria que parasse em S.José dos Campos ou Taubaté ( melhor ainda)e em Resende. A parada em Guarulhos serviria para que? Para os que perderam o avião? Para os que descem do avião ( vôo internacional)e seguem para o galeão?
A viagem expressa entre São Paulo e Rio deve ficar torno de R$ 150, atraindo usuários da ponte aérea. Uma outra modalidade de viagem, mais barata e com paradas, será oferecida por até R$ 100, servindo de alternativa a quem viaja de ônibus.

Campo de Marte

Principal candidata à parada paulistana do trem-bala, por estar conectada ao metrô e à CPTM, a estação da Luz (centro) foi preterida devido ao custo da obra necessária para que abrigasse mais uma linha.

Já tem muita linha chegando lá, seria preciso fazer um quarto andar subterrâneo, é inviável economicamente, afirma o consultor Albuino Azeredo, da empresa Trends, que trabalha no projeto da linha expressa em parceria com o governo sul-coreano.

De acordo com ele, o interesse imobiliário pela zona norte foi outro fator determinante para a escolha.

A ligação entre o Campo de Marte e o metrô ficará a cargo do governo do Estado e deve incluir uma passagem subterrânea até a estação Carandiru (linha 1-azul).

Nenhum comentário:

Postar um comentário