Páginas

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.

Eficiencia, entendida aqui entre nós como menos desperdícios.

Convivemos com um desperdício incompreensível para um País onde muitas pessoas vivem em situação de risco. Dentre eles, meu foco é a melhoria de desempenho das redes de infra-estrutura urbana. Sòmente na área do Saneamento Básico, que se considera a rede de água, esgoto, drenagem e a coleta e tratamento do lixo, melhorias na qualidade de vida que se estima em R$1 Bilhão/ano foi registrada pela FGV-Fundação GetúlioVargas e Instituto Tatra ( julho, 2010), além de evitar a morte de mais de 1.000 pessoas. A rede de vias públicas insuficientes e com manutenção precária, afeta o sistema de transportes de materiais e de pessoas, com congestionamentos, poluição, desperdício de energia e principalmente consumindo o tempo das pessoas que poderia ser dedicado à sua melhoria de qualidade de vida.
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

PEDESTRES X CICLISTAS

A convivência de pedestres e ciclistas é aparentemente tranquila. Apesar de estar sobre um equipamento, o ciclista está tão vulnerável quanto o pedestre. A diferença está na velocidade que cada um pode desenvolver e que dá superioridade ao ciclista no momento de fuga de quem está com a bicicleta. Perseguir alguém de bicicleta já não dá tanta vantagem pois o pedestre em fuga pode ziguezaguear, pular obstaculos, etc. onde a bicicleta fica na impossibilidade de acompanhar. E alcançando o pedestre em fuga, o ciclista precisa de habilidade para pedalar e ter um dos braços utilizados para segurar o pedestre.
Conviver pedestres e ciclistas lado a lado requer atenção de ambos pois as bicicletas se aproximam em silêncio e pega o pedestre desprevenido quando colide.
Devem as bicicletas circular em pistas separadas, devidamente bloqueadas a pedestres? A pista, ciclovia, é necessária quando os ciclistas querem desenvolver velocidade ao percorrer distancias maiores que algumas quadras. Em distâncias curtas, de percurso de lazer, as velocidades das bicicletas pode ser controlada, algo em torno de 20km/h para que se possa frear em casos de perigo.
Então as bicicletas podem circular na via pavimentada, na pista de rolamento? Podem sim, mas a ciclovia deve estar isolada da pista carroçavel dos onibus e carros.

Um comentário:

  1. Mário,

    Uma das mais importante publicações norteamericana sobre tráfego, o Highway Capacity Manual (ed. 2000) trata no cap. 19 sobre as bicicletas, e logo de início propõe parâmetros para o limite da adoção do tráfego compartilhado com pedestres (calçada) e com veículos (pista).

    Na falta de documentação nacional, já é alguma coisa.

    ResponderExcluir